Processo colaborativo

Chamar a atenção da sociedade para a realidade da violência contra a população jovem e contribuir para o enfrentamento ao fenômeno foram as principais motivações do Fórum das Juventudes da Grande BH no processo de construção da campanha Juventudes contra Violência.

Para tanto, foram criados espaços de reflexão, levantamento de ideias e definição de estratégias, com a participação de jovens autônomos/as, integrantes de grupos culturais, ativistas de movimentos sociais e representantes de órgãos públicos. A realização de dois encontros ampliados de concepção e articulação da campanha foi um marco desse processo colaborativo. Os encontros possibilitaram o aprofundamento das discussões e deram o tom da identidade visual e da linguagem das peças midiáticas, além de canalizarem sugestões de divulgação e mobilização descentralizadas na Grande Belo Horizonte.

Outro espaço de referência de todo o processo foi um grupo de trabalho (GT) formado pela Associação Imagem Comunitária, uma das organizações que integram o Fórum. O GT planejou a campanha, produziu os encontros ampliados e garantiu que as questões debatidas nos encontros fossem traduzidas e operacionalizadas no desenho final da proposta.

Cabe mencionar, também, as intervenções visuais que vários/as participantes desse processo realizaram em suas próprias fotografias, buscando representar os impactos de diferentes violações de direitos em suas vidas. Essa proposição foi lançada pelo GT da AIC às pessoas presentes no segundo encontro ampliado e a jovens estudantes da Oi Kabum! Escola de Arte e Tecnologia. Algumas das imagens geradas foram a base para a criação das peças gráficas da campanha.

A ideia é que o processo colaborativo seja permanente e envolva cada vez mais pessoas e organizações. Tudo isso só pode dar certo com participação coletiva e você também é nosso/a convidado/a! Envie depoimentos, fotografias, vídeos e imagens para o site da campanha e participe das ações que serão desenvolvidas ao longo do ano.