Campanha “Juventudes contra Violência” realiza encontros com adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa

28/jan/2014 • 15:16
Em uma das atividades propostas, os adolescentes deveriam escrever, em tarjetas, palavras e expressões que remetessem à violência.

Em uma das atividades propostas, os adolescentes deveriam escrever, em tarjetas, palavras e expressões que remetessem à violência.

Além de escolas e espaços socioculturais e comunitários diversos, os encontros formativos da campanha “Juventudes contra Violência” chegaram a unidades do sistema socioeducativo de Belo Horizonte. Durante o mês de novembro, foram realizadas atividades em três centros de semiliberdade: um localizado no bairro Jaqueline, na região de Venda Nova; outro no bairro Ipiranga, na regional Nordeste; e outro no bairro Planalto, na região Norte da capital. O Centro de Internação Socioeducativo Santa Clara, no bairro Capitão Eduardo, também recebeu um encontro da campanha. A partir de jogos, dinâmicas e discussões mediadas, o objetivo dessa série de encontros é sensibilizar jovens para as diferentes manifestações da violência em seus cotidianos, além de convocá-los a atuarem como multiplicadores da campanha.

As atividades foram realizadas junto a adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas, aplicadas judicialmente a meninos e meninas que estão em conflito com a lei. Prevista no artigo 120 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), a semiliberdade é uma medida restritiva de liberdade: em parte do tempo, o educando é privado de seu direito de ir e vir e, em outra parte, deve frequentar a escola e participar de atividades profissionalizantes, educativas e de cultura, esporte e lazer. O cumprimento desta medida não pode ultrapassar 6 meses. Já a internação definitiva, também determinada pelo ECA em seu artigo 121, pode se estender de 6 meses a 3 anos, e deve ser aplicada somente quando as outras medidas não se adequarem à situação. Nesses casos, ainda que participe de atividades educativas supervisionadas, o adolescente fica totalmente privado de sua liberdade.

Veja fotos das atividades em nossa página no Facebook.

A campanha
“Juventudes contra Violência” é uma campanha de repúdio às violações dos direitos juvenis e de mobilização social pelo fim da violência contra a população jovem de Belo Horizonte e cidades da Região Metropolitana. Lançada em maio deste ano, a iniciativa foi construída de maneira colaborativa junto a diversos grupos, movimentos e entidades formadas por jovens ou que desenvolvem atividades com juventudes.

Desde o início de 2012, o enfrentamento à violência contra as juventudes é a principal bandeira de lutas do Fórum das Juventudes da Grande BH. Em novembro desse mesmo ano, o Fórum lançou a Agenda de Enfrentamento à Violência contra as Juventudes, documento que apresenta um diagnóstico sobre o fenômeno da violência contra as juventudes no contexto local e levanta prioridades para as políticas públicas. A Agenda serviu de base para a construção da campanha colaborativa e segue sendo a principal referência das outras atividades do Fórum.

Em 2013, o Fórum conta com a parceria do Instituto C&A, por meio do Programa Redes e Alianças.

Deixe uma resposta