Edições

29 de setembro de 2018 – A Juventude Okupa a Cidade: onde as lutas se encontram! Na oitava edição do Okupa, novamente deixaremos a cidade de Belo Horizonte para Okupar a Região Metropolitana. O território da vez é a Praça do Bairro Nossa Senhora de Lourdes, região do Morada da Serra, em Ibirité. O principal objetivo dessa edição é discutir como são percebidas, no cotidiano das Instituições Públicas, a Violência Institucional cometida contas as Juventudes e de que forma sua manifestação se relaciona com as múltiplas formas de discriminação, baseadas em sistemas de desigualdades que se retroalimentam – sobretudo gênero, raça, etnia, classe, orientação e identidade sexual. Além disso, destacamos como diversos grupos e coletivos juvenis têm se organizado em redes e potencializado, por meio da arte, da cultura e da política, formas particulares de (re)existência.

julho/2017 – A Juventude Okupa a Cidade: um rolê por direitos! Aconteceu na Pista de Skate do Barreiro, em Belo Horizonte. Nesta edição, a proposta foi enfatizar que as ações juvenis e a movimentação cultural das periferias são fortemente carregadas de potência política e consciência cidadã. Essa edição foi toda construída com a participação ativa das/os jovens, valorizando os movimentos de resistência, arte e cultura por elas/es protagonizados.

maio/2015 – A Juventude Okupa a Cidade: onde a quebrada se junta! Em sua sexta edição, o Okupa deixou a região central da capital para okupar a Praça da Savassi, no Palmital, em Santa Luzia na Região Metropolitana de BH. Nesta edição a proposta foi refletir sobre a invisibilidade e a exclusão social de grupos e comunidades periféricas, especialmente a população jovem. Além disso, a ideia foi destacar como diversos grupos juvenis têm resistido a esse processo por meio da arte, da cultura e da política, contribuindo para a sobrevivência da memória e das histórias do território onde atuam.

abril/2014 – A Juventude Okupa a Cidade: Fazendo política além dos limites. A quinta edição também aconteceu no Espaço CentoeQuatro, na região central de Belo Horizonte, e teve como proposta discutir diferentes formas de ocupação do espaço urbano, entendendo essas manifestações como modos legítimos de participação social.

maio/2013A Juventude Okupa a Cidade: Lançamento da Campanha JuventudesContraViolência. Aconteceu no Espaço CentoeQuatro, na região central de Belo Horizonte. Essa edição foi a de lançamento da Campanha JuventudesContraViolência, em repúdio às violações dos direitos juvenis e de mobilização social pelo fim da violência contra a população jovem de Belo Horizonte e cidades da Região Metropolitana. O objetivo da Campanha é ampliar a discussão sobre o tema da violência contra as juventudes e estimular a construção de redes de proteção à cidadania juvenil, com a participação de diversos setores da sociedade.

abril/2012 – A Juventude Okupa a Cidade: qual o seu grito? Aconteceu no Centro Cultural da UFMG, na região central de Belo Horizonte. Nesta edição o objetivo foi discutir as diversas formas de violência que atingem as juventudes – desde as físicas, como agressões e mortes violentas, como as simbólicas, relacionadas a mobilidade urbana, gênero, etnia/raça, dentre outras – e construir possibilidades de enfrentamento ao problema na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

junho/2011 A Juventude Okupa a Cidade: qual segurança queremos? Aconteceu no Centro Cultural da UFMG, na região central de Belo Horizonte. A proposta dessa edição foi discutir a realidade da segurança pública em Belo Horizonte, sob a perspectiva dos movimentos juvenis, refletindo sobre suas principais questões, demandas e necessidades.

abril/2011 A Juventude Okupa a Cidade? Aconteceu no Centro Cultural da UFMG na região central de Belo Horizonte. O evento surgiu com a proposta de acolher a discussão de temas ligados aos direitos juvenis e dar visibilidade a diferentes manifestações artístico culturais das juventudes, que legitimam e fazem valer seu direito à cidade.